quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Para Herberto Hélder



morrer é assim: sepultado na luz como um pássaro no voo
Herberto Hélder, in a Imagem Expansiva, 1981


círculo de fogo

procuro as vozes nocturnas das imagens
na escuridão desvendo o espaço interior das coisas mortas
nada é apenas um grito
um apelo da dor
um membro trucidado
as flores são meras metáforas da maldade
o vácuo insano
caminho em passos de cego
sobre a carne
que o fogo me consome

e vivo

talvez


Pedro Saborino

Nenhum comentário:

Postar um comentário