sábado, 4 de agosto de 2012

Quinto império




quinto império




vem do tempo antigo a memória

pelo percurso do vento

luz e trevas juntam-se no punho da manhã



a sua voz reclama da bruma não já o desejado

mas o teu corpo abrupto

o rumor que flui do sangue vasto e urgente



a viagem no mar austral continua

na navegação destes rostos agora silenciosos

que olhamos


aqui está pois o povo infindo

na claridade do despertar



somos agora talvez mais do que o futuro



Pedro Saborino



Nenhum comentário:

Postar um comentário