segunda-feira, 12 de setembro de 2011

não quero ser uma paramécia



a paramécia é um ser unicelular não pensa não tem cérebro é um ser unicelular pois claro a minhoca tem 300 neurónios a mosca aí uns 60 000 mas sabem a paramécia reage foge esquiva-se e vive tem vida própria e a minhoca quando lhe falta a comida junta-se as outras minhocas a mosca descobre os aromas e até dizem que se embebeda mas não é só outros seres como os macacos os lobos os golfinhos reagem ao ambiente de forma inata pré-determinada imanente nem eles próprios sabem porque o fazem mas fazem e fazem-no para se defenderem ou para se alimentarem ou para se reproduzirem de acordo com o ambiente ou as suas necessidades só isso –
mas eu tu nós todos modulamos as nossas emoções escolhemos agimos construímos decidimos muito para além das emoções da tristeza da raiva do pânico do desejo sorrimos e rimos e choramos percebemos o nosso corpo para além dele próprio para além de mijar de fazer sexo temos a ideia de nós mesmos como seres absolutamente imperfeitos e vulneráveis compassivos e despóticos apaixonados e indiferentes corajosos e cobardes indecisos e determinados submissos e inconformados temos memória procuramos a justiça e o bem e a solidariedade e a verdade nos vales profundos do pensamento nesse limbo que separa a biologia da paramécia da natureza humana -
não sejamos paramécias não deixemos que façam de nós paramécias a nossa mente é a substância do nosso corpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário