quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Para T. S. Eliot


(…) e o fim de toda a nossa exploração
será chegar aonde partimos
e conhecer esse lugar pela primeira vez

T.S.Eliot, Quatro quartetos



Nostos

assim, entre o ser e a destruição dos dias, ocupo-me finalmente dos seus escombros
ando por galerias de minas antigas da memória
antecipando a grandiosidade do fogo,
metalúrgico sinal da origem

estou preso nas entranhas do verbo
evoco os lugares que julguei serem meus,
entre mim e outro, indecifrável,
diria todos os outros nos quais já não consigo ver-me
mas que fui eu e eu conheci
e me descobriram nesses lugares

lugares talvez verdadeiros
talvez apenas lugares através dos meus sentidos

descrevo-me pois viajante de retorno à idade das vozes primitivas
ao refúgio no qual a inquietação se avoluma
e o olhar desperta
absoluto



Pedro Saborino

Nenhum comentário:

Postar um comentário